More

    Varejo não acompanha o Ibovespa e INVA fecha semana em queda

    spot_imgspot_img

    Carrefour e Grupo Natura tiveram o pior desempenho entre as monitoradas. Grupo Sbf foi único varejo a crescer dois dígitos no período

    A primeira semana na qual o Ibovespa fechou em alta em 2024 não foi suficiente para impedir a segunda queda consecutiva do INVA.

    De acordo com analistas, setores como o varejo não se beneficiaram do movimento que impulsionou o Ibovespa pelo fato deste ter sido bastante pontual, já que o crescimento de 1,04% foi quase que estritamente motivado por divulgações positivas acerca da curva de inflação de Brasil e Estados Unidos e a consequente expectativa de manutenção do cenário de queda de juros.

    A despeito do cenário conjuntural ainda desconfiado, que impulsionou baixas de 16 das 27 empresas monitaradas pela Nhm, algumas empresas entregaram valorização significativa para seus cotistas. As duas maiores altas ficaram por conta do varejo de moda, liderado pelo Grupo Sbf (+13,22%) e a C&A (+ 7,50%).

    Outro detaque foi o Mercado Livre, única empresa varejista a terminar com saldo positivo em todos os levantamentos semanais do INVA até aqui em 2024.

    Já no âmbito dos papéis que se desvalorizaram no último levantamento, destaca-se a chegada do impacto negativo do Grupo Carrefour (-9,47%) à relação compra-e-venda na Bolsa. Isso porque, depois de passar ilesa na última semana, a ação do maior varejista do país encerrou a semana com a maior queda entre todas as monitoradas – muito por conta das notícias em torno dos problemas enfrentados pelo grupo para absorver de maneira sustentável as unidades adquiridas do Grupo BIG.

    Confira abaixo o complemento das empresas que também se desvalorizaram no período, incluindo o Grupo Natura que – depois de uma queda vertiginosa de 5% na última quarta-feira (24), fechou a semana com a segunda pior variação entre as monitoradas pelo INVA (-7,37%).

    O INVA

    INVA é o índice criado pelo grupo Nhm para medir movimentações nas ações do segmento varejista listadas em Bolsa. Sua ideia é proporcionar uma leitura sobre o desempenho das operações relacionadas ao varejo que abriram capital e usam o pregão do Ibovespa para conquistar investidores e alavancarem seus negócios.

    A metodologia do estudo reúne as movimentações diárias dos índices de fechamento de cada ação para criar uma média, o INVA – número médio medido entre a variação das 26 empresas selecionadas, que é comparado com o índice do Ibovespa gerando gráficos para a checagem do comportamento do varejo em relação à movimentação do mercado em geral, regulando os índices de forma a perceber variações em tempo real.

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar