More

    Comércio de vestuário e acessórios e serviços de beleza são as principais atividades entre as mulheres empreendedoras

    spot_imgspot_img

    Empresas lideradas por mulheres correspondem hoje a no mínimo 31,31% dos negócios ativos no país, sendo a maioria MEIs (83,98%)

    De acordo com levantamento da Linkana, que analisou mais de 22 milhões de CNPJS ativos disponíveis na base da Receita Federal do Brasil, foi possível pré-certificar como Empresas Pertencentes a Mulheres (EPM) cerca de 31,31% do total dos negócios ativos. Empresas Pertencentes a Homens (EPH) continuam sendo maioria (41,77%), enquanto empresas pertencentes aos dois grupos, onde não foi possível pré-certificar propriedade e controle, representam uma menor fração (19,63%).

    Em relação à natureza jurídica das empresas controladas por empreendedoras, a maioria (83,98%) é MEI (empresária individual), seguida por Sociedade Empresária Limitada (11,08%). Outras segmentações representam 4,94%.

    Já segundo a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), os trabalhos mais comuns nas empresas controladas por mulheres são Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (9,95%) e Cabeleireiros, manicure e pedicure (8,23%). Outras atividades populares são estética e outros serviços de cuidados com a beleza (3,70%), Promoção de vendas (3,59%), Fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar (3,42%), Serviços domésticos (2,77%) e Lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares (2,65%).

    No total, atualmente mais de 7 milhões de CNPJs ativos no Brasil são controlados e pertencentes a mulheres – montante que corresponde a 31,31% dos negócios ativos no país.

    Apesar disso, menos de 0,01% dessas empresas são de fato certificadas como diversas por alguma entidade de fomento presente em território nacional, o que dificulta o avanço dos programas de diversidade de fornecedores de grandes companhias.

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar