More

    Varejo Farma supera expectativa e cresce 16,2% em 2022. Febrafar é destaque do setor

    spot_imgspot_img

    Segundo levantamento, segmento do varejo fechou a ano passado com 90.907 farmácias e teve um faturamento de 184,22 bilhões de reais

    A auditora do varejo farmacêutico IQVIA apresentou recentemente os dados do fechamento desse mercado em 2022. Segundo o levantamento, o país fechou a ano passado com 90.907 farmácias, que movimentaram o faturamento de 184,22 bilhões de reais. 

    Um outro destaque importante do mercado no período foi o desempenho da Febrafar, que apresentou crescimento maior que todos os demais agrupamentos. Atualmente as 63 redes associadas a federação já contam com 13.233 lojas (representando 14,6% do total de lojas), que faturaram 25,43 bilhões de reais (13,7% do total faturado pelo mercado). 

    Em relação ao crescimento, o mercado teve um crescimento total de 16,2% no ano de 2022 em comparação com ano anterior. Já a Febrafar cresceu 20,7% no mesmo período. 

    Em relação ao crescimento de outros agrupamentos e associações, as grandes redes (Abrafarma) cresceram no período 17,2%, as outras redes corporativas 10,2%, já as farmácias independentes 14% e as associações e franquias cresceram 18,8%.

    “O associativismo praticado pela Febrafar manteve o movimento observado nos últimos anos de crescimento acima do mercado e dos demais agrupamentos. Isso demonstra a força desse modelo que proporciona às redes a possibilidade de melhores condições comerciais, troca de conhecimentos e de acesso a digitalização que não conseguiriam se atuassem sozinhas”, conta Edison Tamascia, presidente da Febrafar. 

    Para o diretor geral da Febrafar, José Abud Neto, o grande destaque no crescimento é que ele é planejado de forma que não só as lojas da Febrafar cresçam, mas todo mercado. “Nosso propósito é melhorar a vida das pessoas e para isso sabemos que temos que fazer com que todos ganhem nas relações profissionais que nos propomos a ter. Assim, esse resultado é motivo de grande satisfação”.
     

    Projeção para 2023

    Em relação ao ano de 2023, o presidente Febrafar avalia que não se deve esperar grandes novidades nesse setor, mantendo uma tendência de crescimento de dois dígitos. 

    “Não vejo no mercado um cenário de grande mudança, tudo leva a avaliar que teremos um bom ano. Afirmo isso pois viemos em um constante crescimento muito robustos nos últimos vinte anos sem interrupção, independentemente dos governos, com um crescimento de 2 dígitos todos esses anos”, explica o presidente. 

    Edison Tamascia explica que não tem nada muito impactante para o setor em uma análise do futuro, exceto a verba do Programa Farmácia Popular. “No orçamento aprovado pelo governo anterior, o valor para esse programa era muito inferior àquilo do que se gasta, o que tornaria insustentável o programa. Contudo, já vem ocorrendo uma reorganização do planejamento para 2023 pelo novo governo e muita coisa vai mudar. Ou seja, acredito que o próximo ano será muito bom”.

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar