More

    Pequenos varejistas no Brasil já oferecem programas de fidelidade, e tendência é de crescimento dessas estratégias

    spot_imgspot_img

    Acumular benefícios a cada compra é uma realidade para varejistas de todos os tamanhos, inclusive os menores

    O brasileiro tem se interessado cada vez mais em receber benefícios nas compras do dia a dia. De acordo com dados da ABEMF (Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização), o percentual de pessoas que preferem e concentram suas compras em marcas que oferecem programas de fidelidade cresceu desde 2019. Na época, 65% disseram preferir esses estabelecimentos, em 2022, a porcentagem ficou em 72%. 

    E, ao contrário do que muitos podem pensar, as empresas que dão vantagens em compras e gastos não são somente grandes companhias de cartões de crédito, aéreas, entre outras, cada vez mais o pequeno varejista aposta nesse tipo de estratégia para manter a cliente fiel, atrair novos consumidores e aumentar as vendas. 

    O mercado é enorme no país, os micro e pequenos varejistas foram responsáveis por mais de 180 mil novas lojas em 2021, segundo balanço da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Entre as atividades, os super e minimercados ganharam 54 mil lojas, utilidades domésticas e eletroeletrônicos, 38,7 mil, vestuário, calçados e acessórios, 28,3 mil. 

    “Pequenos varejistas podem criar ofertas e recompensas exclusivas e que agregam valor real para os clientes. Seja a loja de bebidas do bairro ou a pizzaria que dá reais de desconto a cada determinado número de compras, selos que são acumulados na padaria ao lado do trabalho que podem render uma refeição gratuita, varejistas de roupas sustentáveis ​​que oferecem recompensas pela reciclagem. Os exemplos são muitos e podem ser vistos com cada vez mais frequência”, conta o diretor executivo da ABEMF, Paulo Curro. 

    O especialista ainda explica que esses negócios têm a vantagem de poder se adaptar rapidamente às respostas do cliente, principalmente por ter um contato muito próximo e, às vezes, até diário com seus consumidores, o que facilita a mudança ou criação de novos benefícios que fazem uma diferença real no dia a dia dessas pessoas. 

    “Na prática, os micro e pequenos negócios podem oferecer um programa próprio ou fazer parceria com empresas já consolidadas no setor, a depender da estrutura e disponibilidade de cada um. Importante é entender que os programas de fidelidade oferecem inúmeras possibilidades, tanto para consumidores quanto para as empresas, e essa flexibilidade permite que sejam adaptados à realidade de cada um”, conclui Paulo Curro.

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar