More

    VTEX apresenta estudo que explora como os varejistas podem atingir as metas de lucratividade de 2023

    spot_imgspot_img

    Lançado na NRF 2023, o estudo mostra os três principais investimentos que marcas e varejistas devem fazer para impulsionar o engajamento de clientes e a lucratividade este ano

    A VTEX, plataforma global de comércio digital corporativo para marcas e, lançou seu novo artigo de pesquisa de lucratividade no varejo, “Três investimentos para impulsionar o crescimento do comércio eletrônico”, na NRF 2023.

    A pesquisa, desenvolvida pela AWS, parceira da VTEX, destaca importantes oportunidades de investimento para varejistas que buscam obter crescimento lucrativo, apesar dos ventos econômicos contrários à frente. Ele mergulha especificamente nos desafios do comércio eletrônico, na nova era da lucratividade e em como os varejistas podem alcançá-la no novo ano, voltando a atenção para o cliente e suas necessidades em evolução.

    Samuel James, Chief Digital Officer (CDO) do Grupo Carrefour Brasil, cliente VTEX, participou do painel Big Ideas na NRF e disse: “Quando estamos em uma era de crescimento a todo custo, é muito difícil para uma empresa como o Carrefour competir porque há muitos gastos irracionais em crescimento, o que não é possível para um grande varejista público.

    Agora, estamos em um campo de jogo mais nivelado com o resto de nossos concorrentes”. Ele também acrescentou: “Competimos com players digitais realmente sofisticados e com os melhores talentos do mercado, então nossa estratégia foi migrar para a plataforma VTEX para ter uma base sólida que pudesse atender às nossas necessidades, e isso nos permitiu focar em escalar nosso negócio.”

    O executivo disse que o Carrefour conseguiu olhar os fundamentos do seu negócio e acertar o unit economics.

    “Fizemos isso e conseguimos dobrar nossos negócios nos últimos 12 meses. Assim, conseguimos construir um ecommerce eficiente e ao mesmo tempo crescer porque conseguimos nos concentrar nas coisas que realmente movem a agulha em nosso negócio”.

    Desde o início do COVID-19, as regras do comércio foram reescritas e uma ênfase maior no crescimento sobre a lucratividade consumiu os varejistas. Apesar dessa mudança, um estudo recente da Publicis Sapient mostrou que 37% dos varejistas dizem que o comércio eletrônico não está atingindo suas metas de lucratividade.

    “A pandemia iniciou a era do crescimento a todo custo, mas agora os varejistas estão enfrentando expectativas mais altas enquanto lutam contra uma tempestade de desafios financeiros e mudanças nas demandas dos consumidores”, disse Jordan Jewell, autor do relatório, ex-analista do IDC e atual diretor de Estratégia de Crescimento do Comércio na VTEX. “Os varejistas estão sentindo a pressão para gerar lucro e não têm certeza de quais investimentos os ajudarão obter o ROI que precisam. Por meio de nossas descobertas nesta pesquisa, oferecemos aos varejistas as ferramentas necessárias para tomar as decisões certas para que seus negócios façam exatamente isso”.

    Ao avaliar o que impulsionará o crescimento de longo prazo, a VTEX recomenda focar em três investimentos principais:

    • Obtenha mais com clientes que você já tem. A maior parte dos lucros de uma marca vem de seus clientes mais fiéis, portanto, investir nesses clientes selecionados pode fazer uma grande diferença na lucratividade. Os varejistas que investem nesse setor devem focar suas iniciativas na retenção de clientes, coleta de dados primários e comunicação entre canais.
    • Faça do inventário e do abastecimento sua força. A pesquisa da VTEX mostra que 55% das marcas ainda estão nos estágios iniciais da curva de maturidade do omnichannel. Investir nessa estratégia — especificamente no gerenciamento de estoque, gerenciamento de pedidos e cadeia de suprimentos — pode melhorar a satisfação do cliente. Essas iniciativas devem se concentrar em tratar o atendimento como um produto, unificando o estoque e aproveitando os modelos do mercado.
    • Engaje com os clientes de novas maneiras. O mercado de comércio digital está mais acirrado e competitivo do que nunca. Portanto, as marcas precisam deixar de lado suas estratégias tradicionais de experiência do cliente para se engajar melhor com os consumidores, por meio de comércio de vídeo e páginas de produtos imersivas, para aumentar as taxas de conversão e se destacar dos concorrentes.

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar