More

    Nesta Páscoa, supermercados apostam que maiores gastos dos consumidores devem ser com bombons e barras de chocolate

    spot_imgspot_img

    Consumo nos supermercados este ano pode crescer até 15% em volume nesta Páscoa

    Um levantamento da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) aponta que o consumo nos supermercados durante a Páscoa este ano pode crescer até 15% em volume, sobretudo devido à procura de itens tradicionais para a data, como peixes e ovos de chocolate.

    Nas lojas da rede em Petrópolis os consumidores vão encontrar barras de chocolate Milka a R$ 13,99 ou R$ 12,99 (no Clube Armazém +); Cachet a R$ 14,99 (A+); Hershey´s a R$ 4,49; Arcor por R$ 3,39 (A+); Twix Snickers a R$ 2,49; opções de Chocolates Kats (produtos entre R$ 21,99 a R$ 59,90); e os tradicionais ovos de Páscoa (com preços variados e atrativos por marcas e tamanho). Para se ter um exemplo, o Ovo de Páscoa Bis de Coco Sococo, de 200 ml, está saindo a R$ 49,90 a unidade.  (*ofertas válidas até dia 9 de abril de 2023).

    “Preparamos um encarte especial com várias promoções para esta Páscoa e os consumidores vão adorar.  Sabemos que a data é especial e que as pessoas, principalmente depois da pandemia, fazem questão de estar mais próximas de quem amam e também de presenteá-las”, comenta o Diretor Comercial e de Marketing da rede Armazém do Grão, Leonardo Carvalho. 

    Os indicadores desta Páscoa

    Na hora de presentear, as pesquisas da Abras apontam os maiores gastos nesta Páscoa de 2023 em bombons (26%) e barras de chocolate (25%). Os ovos de Páscoa de até 500g, por sua vez, devem representar 20% das compras. Tanto a colomba pascal de chocolate (14%) como a de frutas cristalizadas (23%) também devem impulsionar o consumo.

    Para o tradicional almoço de Páscoa, os destaques de vendas da categoria serão peixes em geral (19,6%), bacalhau (18,9%), ovos de galinha (17,3%), batata (15,4%), azeitona (14,4%) e azeite (14,3%). Já na cesta de bebidas, o consumo deve ser puxado por cerveja (23,7%), vinho importado (20,6%), suco (19,3%), refrigerante (18,7%) e vinho nacional (17.7%).

    De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), as vendas do varejo voltadas à Páscoa deverão totalizar R$ 2,49 bilhões em 2023 no Brasil, um faturamento 2,8% maior que o registrado na mesma data em 2022 e 2,7% abaixo do patamar pré-pandemia.

    O Brasil importou 2,76 toneladas de chocolates neste ano, 6,5% mais que no mesmo período do ano passado, mas abaixo das 3 mil toneladas do período em 2020, segundo registros da Secretaria de Comércio Exterior. 

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar