More

    Especialista aponta três motivos para contratar um desenvolvedor para o varejo

    spot_imgspot_img

    A expertise dos desenvolvedores é essencial para a criação de soluções personalizadas que atendam às necessidades específicas do varejo

    O profissional desenvolvedor é um dos mais procurados atualmente no mercado de trabalho. No Brasil, entre as cinco habilidades técnicas mais buscadas pelo mercado de trabalho, TI e dados ocupam o 1º lugar, com 38%. O levantamento é do relatório de Escassez de Talentos do ManpowerGroup divulgado este ano. Esses profissionais são estratégicos em diversos segmentos e no varejo desempenham papel fundamental na transformação digital e em ações omnichannel.

    “O mercado varejista é dinâmico e ágil. É função de nós, desenvolvedores, buscar soluções que promovam engajamento, inovação, velocidade e assertividade na tomada de decisão, por meio da tecnologia. No ambiente do varejo físico, temos a oportunidade de explorar experiências envolventes em pontos de venda digitalizados, estratégias de integração entre o mundo online e offline, além de sistemas integrados de gestão com dados em tempo real. É uma infinidade de possibilidades.”, explica Marcos Vinicius Kapp, COO da VarejOnline, empresa especializada em tecnologia para gestão de lojas, franquias e pontos de venda (PDV).

    Pensando nisso Marcos Kapp destacou três vantagens de ter um profissional desenvolvedor na sua equipe:

    Promoção da experiência do cliente personalizada

    Na NRF (National Retail Federation) deste ano, foi reforçado a importância de fazer as etapas básicas de vendas bem feitas. Com o uso da tecnologia e expertise dos desenvolvedores, é possível entender o comportamento individualizado dos consumidores, e assim, atender as demandas essenciais de forma personalizada e com maior assertividade.

    Essas tecnologias, aplicadas da maneira correta, auxiliam o lojista no desenvolvimento de ações e experiências que tornam a jornada de compras mais prazerosa e certeira para cada cliente.

    Na prática isso é visto com PDVs acessíveis, que estimulam a interação e o vínculo com a marca da loja, ações de fidelização de acordo com o perfil de cada consumidor, aproveitamento de datas sazonais para alavancar as vendas. “Com os dados obtidos conseguimos identificar o que os clientes procuram, e assim oferecer o que de fato precisam”, explica Marcos Vinicius Kapp.

    Conhecimento de diferentes frentes tecnológicas

    Ao ter um profissional com amplo conhecimento de ferramentas, aumenta as possibilidades de ações estratégias em seu negócio. “Conhecer ferramentas de desenvolvimento, linguagens de programação, design patterns e todos os bits e bytes necessários para codificar um software já não é mais suficiente. Um bom time de desenvolvimento para o varejo precisa pensar fora da caixa, entender do negócio e, acima de tudo, conciliar a inovação tecnológica com a inovação nos negócios, atendendo aos desejos do consumidor e a todo o compliance jurídico e fiscal envolvido. Não há espaço para erros nesse mercado”, finaliza.

    Alavancar o varejo 4.0

    Kapp comenta que o uso de plataformas digitais e ferramentas, como as próprias ERPs, são praticamente obrigatórias para um varejo 4.0 que deseja ter dados em tempo real, além de informações que aceleram o processo de compra dos clientes.

    E para que a aplicação da tecnologia seja eficaz, o especialista aponta a importância da utilização das ferramentas em sinergia, acompanhando a velocidade do mercado. Um exemplo disso é o uso das plataformas de CRM e e-commerce, marketplaces, WMS (Sistema de Gerenciamento de Armazém), OMS (Order Management System) e ferramentas de fidelização de forma integrada.

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar