More

    Empresas do varejo mostram resiliência após atos em Brasília

    spot_imgspot_img

    Lucas Torres

    Das 26 empresas monitoradas pelo INVA, 14 tiveram desempenho positivo até a tarde desta segunda-feira

    Os atos ocorridos na tarde deste domingo, 8/01, na capital do Distrito Federal, marcaram um dos momentos mais dramáticos da história da democracia brasileira.

    Para além de suas evidentes repercussões políticas, sociais e institucionais – as invasões às casas que abrigam os três poderes da República lançaram um grande ponto de interrogação sobre a reação do mercado.

    Ainda na tarde do domingo, economistas como Sérgio Vale, da MB Associados, e Luís Otávio de Souza Leal, do Banco Alfa, projetavam reações negativas do setor financeiro – caso investidores estrangeiros e domésticos não considerassem a reação do atual governo enérgica o suficiente para sinalizar a manutenção de uma normalidade, ao menos, comercial.

    Passadas pouco mais de quatro horas da abertura do pregão, a movimentação da Bolsa Brasileira mostra um certo nível de conforto dos investidores quanto à capacidade do país em se manter sólido, a despeito do espanto causado pelas cenas de Brasília.

    Às 14h, o Ibovespa se mantém em leve alta na variação desta segunda-feira, 9/01, registrando 109,199 pontos (+ 0,22%).

    A sinalização de confiança dos investidores também pôde ser observada no setor varejista. Das 26 empresas monitoradas pelo Índice NovoVarejo (INVA), mais da metade – 14 – apresentavam desempenho positivo até o início da tarde.

    Entre as maiores altas, estiveram as gigantes Americanas (AMER3), Via (VIIA3) Magazine Luiza (MGLU3) – com elevações respectivas de 2,98%, 2,07% e 1,81%.

    Já entre as empresas que apresentaram baixa no início da semana, Westwing (WEST3) e Dimed (PNVL3) foram as que mais sofreram, com quedas respectivas de 2,80% e 1,75%.

    Conheça o INVA

    O INVA é o novo índice criado pelo grupo Nhm para medir movimentações nas ações do segmento varejista listadas em Bolsa. Sua ideia é proporcionar uma leitura sobre o desempenho das operações relacionadas ao varejo que abriram capital e usam o pregão do Ibovespa para conquistar investidores e alavancarem seus negócios.

    A metodologia do estudo reúne as movimentações diárias dos índices de fechamento de cada ação para criar uma média, o INVA – número médio medido entre a variação das 26 empresas selecionadas, que é comparado com o índice do Ibovespa gerando gráficos para a checagem do comportamento do varejo em relação à movimentação do mercado em geral, regulando os índices de forma a perceber variações em tempo real.

    Recentes

    Quer receber mais conteúdos como esse?

    Você pode gostar