Polo de autopeças de Minas Gerais produz 40% menos que antes da pandemia

O mercado automotivo continua em recuperação, embora a falta de componentes permaneça assombrando o ritmo de produção nas montadoras. O desabastecimento de componentes eletrônicos é um problema mundial e não deve se normalizar antes de 2022.

Diante da escassez de chips semicondutores, multinacionais seguem em constante alerta e o polo de autopeças localizado no Estado vive um período de altos e baixos, produzindo ainda 40% menos que no período anterior à crise imposta pela pandemia de Covid-19.