O presente e o futuro da manutenção automotiva

Por Raphael Augusto*

Trazer tecnologia e inovação para as pautas das discussões de tendências dos setores é quase tão certo quanto a necessidade de se construir (ou reconstruir) negócios colocando o cliente no centro de tudo. E quando o assunto é manutenção automotiva, o caminho é o mesmo.

Apesar destes termos terem ganho tanto espaço na pauta e evoluirem no entendimento e compreensão de todos, a sua aplicação aqui na realidade dos negócios ainda fica a quem do esperado pelos já tão conectados e empoderados clientes.

Mas por que começar um artigo de manutenção automotiva falando dos clientes? Eu já respondo. Porque é o cliente, e entenda aqui como aquele em que eu entrego o valor da minha empresa, que cria o “delta” que irá puxar as novas movimentações do mercado com base nas suas necessidades.

A falta de transparência, informação e domínio sobre as operações que circundam a manutenção está com os dias contados. E as tecnologias estão acelerando este contador.

Saber se o preço de uma peça está dentro ou fora de um preço justo está a menos de 3 cliques de distância do consumidor. Assim como, saber o que de fato está passando com o veículo ou frota. Telemetria, sensorização e rastreamento já são “pops” e com fácil acesso de todos. A interpretação e entendimento de todos esses inputs, logo menos também será.

Eu gosto sempre de trabalhar uma sequência de entendimento deste mundo de dados da seguinte forma: números organizados, são dados; dados organizados, são informação; informações organizadas, são conhecimento; conhecimentos organizados, são inteligência.

Onde estamos neste momento? Acredito que na maioria, aprendendo a organizar dados e transformando isso em informações. Em breve, o conhecimento e a inteligência para as escolhas estarão tão “pops” quanto as suas tecnologias geradoras. Ou seja, transparentes para os clientes!

Quando o cliente domina a sua decisão, só há um jeito de conquistá-lo: sendo transparente, fácil, otimizado, eficiente, cômodo e colocando-o no centro de tudo.

Hoje você sofre para comprar uma TV ou uma geladeira?!
O amanhã da manutenção automativa ainda reserva um espaço gigantesco de oportunidades que não precisamos de nenhum vidente para pontuá-las. As cartas estão postas e a leitura do mapa é tão clara quanto um cristal.

E para não falarem que não falei das startups neste texto, ainda na temática da futurologia, tem muita startup aí que já vive no futuro. Mas vejam bem, elas não estão esperando o presente chegar, mas sim criando as pontes e referências necessárias para quem está vivendo as dores e problemas agora, chegar até as suas soluções como respostas.

*sócio e Diretor de Inteligência de Mercado da Liga Ventures