ITA fecha parceria com a Caoa Chery

G1

Parceria é para um projeto de pesquisa que testa o impacto da utilização de veículos elétricos em uma residência sustentável.

De acordo a montadora e o instituto, um modelo do carro elétrico Arrizo 5e será mantido na Casa Niemeyer, no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), em São José. O veículo ficará na residência inteligente e será monitorada por três anos, período em que serão compiladas informações a respeito da viabilidade e acessibilidade de uma residência sustentável.

A Casa Niemeyer foi escolhida para abrigar o estudo com o carro, pois conta com um ponto de carregamento para veículos elétricos na garagem, o que tornará possível medir o consumo de energia elétrica para o carregamento do carro ao longo dos anos. A partir dessa informações, os pesquisadores do ITA saberão o quanto de energia é necessário para carregar um carro elétrico ao longo do tempo.

Além disso, o estudo também trará informações sobre os hábitos de consumo residenciais com o monitoramento do uso de água e energia elétrica. Com esses dados, será possível ter indicações como o horário em que o uso dos equipamentos otimiza a geração e o consumo de energia elétrica, por exemplo.

Segundo Henrique Sampaio, gerente de marketing da Chery de Jacareí, a participação da empresa no projeto tem como objetivo ampliar a cultura do carro elétrico no Brasil.

“Acreditamos que os veículos elétricos terão um papel importante na transição para o uso de fontes de energia limpa em um modelo de mobilidade mais inteligente e eficiente. Iniciativas como essa são fundamentais para que novas matrizes energéticas sejam disseminadas”, afirmou.

Projeto HabITAS

Elaborado pela comunidade acadêmica do ITA, o Projeto HabITAS tem como objetivo estudar as técnicas, métodos e tecnologias sustentáveis na administração pública, oferecendo maior compreensão sobre o assunto para a sociedade. Atualmente, o projeto compreende a reforma de um prédio residencial, projetado por Oscar Niemeyer, no DCTA, em São José dos Campos.

Segundo a coordenação do HabITAS, o estudo de aspectos da mobilidade elétrica permitirá analisar o alcance e escopo dos veículos elétricos no cotidiano, além de gerar dados sobre economia e redução de emissão de gases de efeito estufa, elementos importantes para a sustentabilidade.