HackaTRAN impulsiona desenvolvimento de soluções para o trânsito do país

Em sua primeira edição, começou nesta terça-feira, dia 18, o HackaTRAN 2020, maratona de programação promovida pelo Ministério da Infraestrutura, Denatran e Serpro. A abertura do evento foi realizada de forma remota e contou com as presenças do diretor de Relacionamento com Clientes do Serpro, André de Cesero, do diretor-geral do Denatran, Frederico de Moura Carneiro, entre outras participações. O evento é uma iniciativa que contribui para a transformação digital no trânsito e acontece até o dia 25 de novembro, quando as equipes vencedoras serão anunciadas para receberem prêmios que somam R$ 50 mil.

Com o tema “Inovação para o trânsito. Perceba o risco. Proteja a vida”, o hackathon traz a inovação em sua proposta, estimulando o desenvolvimento de soluções que garantam maior eficiência e segurança, por meio da tecnologia, aos serviços prestados pelo Denatran à população.“O hackathon estimula a proposição de ideias e soluções disruptivas a partir de um desafio lançado. Temos grandes expectativas em relação aos resultados, pois, por meio de novas ideias, poderemos oferecer melhores serviços e simplificar a relação do cidadão com o Estado”, ressaltou André de Cesero.

Para trazer as novas soluções ao setor de trânsito, 40 equipes, com até cinco pessoas, se inscreveram para encarar os desafios. O número de inscritos foi maior que a expectativa e fez com que uma lista de espera fosse criada. “Atingimos a meta limite e temos até cadastro reserva. Estamos esperançosos e certos de que soluções interessantes serão trazidas para o trânsito. A associação entre trânsito e tecnologia está bem presente, não só neste evento, mas, também, em outras entregas do Denatran, Ministério da Infraestrutura e do governo federal, quando se trata de transformação digital”, enfatizou Frederico Carneiro.

Desafios
Os desafios do HackaTRAN serão propostos em três eixos que envolvem a problemática do trânsito. O primeiro eixo é o de segurança viária, que engloba regulamentação de veículos, sinalização de trânsito, integração da via com o veículo, licenciamento, emplacamento e desafios de ciclistas, pedestres. O segundo eixo é o de fiscalização, com o qual se pretende buscar soluções que tragam eficiência na cobrança de multas, no repasse dessa verba para os órgãos envolvidos como, por exemplo, o possível uso do PIX para o pagamento de multas. O terceiro eixo é o de educação para o trânsito, com abordagens sobre “qual o cidadão que queremos para essa década?” e “o ser humano é uma parte primordial no trânsito, seja nos veículos ou fora deles, a conscientização dele é fundamental para o bom funcionamento do trânsito”.

Premiação
Além de estimular ideias, o hackathon para o setor de trânsito também oferece prêmios para as soluções apresentadas aos desafios propostos e que resolvam os problemas de maior relevância, que sejam mais inovadoras, com melhor design e usabilidade, funcionais, utilizando-se dos recursos mais avançados em tecnologia da informação.

Os prêmios serão de R$ 25 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil para o primeiro, segundo e terceiro colocados, respectivamente, totalizando R$ 50 mil em premiações. “Os esforços serão recompensados, não só em termos financeiros, mas em resultados para a população, por meio de política pública federal para o setor de trânsito”, afirmou o subsecretário da Subsecretaria de Gestão Estratégica, Tecnologia e Inovação, Fernando André Coelho.