A escolha de Hércules

Por Américo José da Silva Filho* ( [email protected])

Este mês gostaria de contar-lhes uma história para depois falarmos sobre a importância de refletirmos bem antes de tomarmos decisões, tanto na vida profissional quanto na pessoal:

Contam as lendas que, quando Hércules ainda era muito jovem, saiu um dia para levar um recado de seu padrasto. Caminhava triste, mergulhado em pensamentos amargos.

Questionava-se porque outros jovens, não melhores que ele, levavam uma vida fácil e cheia de prazer, enquanto para ele a vida era só trabalho e dor.

Ruminando essas questões, chegou a uma bifurcação da estrada. Diante da incerteza sobre qual caminho deveria seguir, parou e olhou atentamente.

A estrada à sua direita era montanhosa e acidentada. Não havia beleza nela, nem nos seus arredores, mas conduzia diretamente às montanhas azuis que se perdiam na distância.

A estrada à esquerda era larga e lisa, com árvores frondosas oferecendo sombras tentadoras em ambos os lados. Os pássaros cantavam alegres e as flores enfeitavam as margens do caminho.

Mas essa estrada terminava em bruma e neblina muito antes de chegar às maravilhosas montanhas azuis que se podia ver ao longe.

Enquanto o rapaz estava parado, em dúvida quanto à direção a seguir, vieram duas belas mulheres em sua direção, cada uma delas por uma das estradas.

A que veio pelo caminho florido alcançou-o antes e era linda como um dia de verão. Tinha as faces coradas, os olhos faiscantes e dizia-lhe palavras tentadoras:

Oh, nobre jovem não se curve mais ao trabalho e às tarefas árduas; siga-me. Eu o conduzirei por caminhos agradáveis, onde não há tempestades para perturbar nem problemas para aborrecer. Você terá uma vida fácil, sem responsabilidades. Bebida, comida requintada, ricas vestes, muita música e alegria. Venha comigo e sua estrada será um sonho de contentamento”.

A essa altura aproximou-se a outra bela mulher e falou ao rapaz:

Eu não lhe prometo nada, exceto o que irá conquistar por suas próprias forças. A estrada pela qual o conduzirei é acidentada e difícil. Terá que subir muitos morros e descer por vales e pântanos. As vistas que por vezes você descortinará do topo dos morros são grandiosas, gloriosas, mas os vales profundos são escuros e a subida é penosa. No entanto, a estrada leva às montanhas azuis da felicidade eterna, que você pode ver no horizonte. Não se consegue alcançá-las sem trabalho. De fato não há nada que valha a pena possuir se não tiver sido ganho com esforço. Se você quiser frutos e flores, deve plantá-los e cultivá-los. Se quiser o amor de seus companheiros, deve amá-los e sofrer por eles; se quiser gozar dos favores dos céus, deve se tornar digno desses favores; se quiser gozar da felicidade plena, não deve desprezar a árdua estrada que a ela conduz”.

Hércules viu que essa mulher, embora fosse tão bela quanto a outra, tinha o semblante puro e suave, como uma manhã ensolarada de primavera.

Qual é o seu nome?”, perguntou.

Alguns me chamam de trabalho – respondeu – mas outros me conhecem como virtude”.

Ele virou-se para a primeira mulher e perguntou:

E qual é o seu nome?”.

Ela respondeu com um sorriso nos lábios: “Alguns me chamam prazer, mas eu prefiro ser conhecida como a alegre e feliz”.

Virtude – disse Hércules – tomarei a ti por minha guia! A estrada do trabalho e do esforço honesto deverá ser a minha e meu coração não mais abrigará a amargura nem o descontentamento”.

E ele tomou a mão da Virtude e seguiu com ela pela estrada reta e agreste que conduziria às claras montanhas azuis no horizonte distante.

Na vida sempre enfrentamos situações de escolha como esta de Hércules. Temos que optar entre um caminho mais fácil e bonito e outro cheio de pedras e subidas e, muitos preferem o fácil. Só que, quando chegam ao seu final, percebem que não foi a melhor escolha, pois não alcançaram as montanhas azuis e nem o sucesso que esperavam.

Quem administra ou trabalha numa loja também enfrenta essas situações de escolha entre o fácil e o difícil; entre o prazer imediato e trabalho árduo; entre o caminho que leva à neblina e aquele que conduz até as montanhas azuis.

E quem de nós que não se sente tentado a escolher o caminho das facilidades? Até que um dia se pega pensando: “Eu não devia ter feito isso”, ou “Porque não me empenhei mais?”, ou ainda “Como não percebi essa oportunidade antes?”.

Vejamos alguns exemplos das alternativas que costumamos enfrentar:

Caminho fácil que conduz à neblina Caminho difícil que conduz às montanhas azuis
Reclamar que com os preços praticados na loja não é possível vender. Esforçar-se para conquistar clientes com a qualidade do atendimento e o uso das técnicas de vendas.
Apenas atender aos clientes que veem à loja. Fazer contato com os clientes que fizeram orçamento e não compraram, assim como aqueles que há tempos não compram.
Desprezar os clientes difíceis e ou que compram pouco. Criar um relacionamento de longo prazo com todos os clientes.
Descumprir a legislação. Cumprir a legislação ainda que muitas vezes seja difícil compreendê-la.
Não “desperdiçar” dinheiro investindo no próprio desenvolvimento. Investir constantemente para se tonar um melhor profissional.
Passar o dia reclamando. Trabalhar duro e procurar alternativas para sair das dificuldades.
Usar o seu tempo livre apenas para diversões. Usar parte do seu tempo livre para continuar os estudos.
Deixar os problemas para serem resolvidos depois. Enfrentar e resolver os problemas imediatamente.

Além dessas situações, o importante é compreender que a lição da “Escolha de Hércules” é de que não existe nada de errado em buscar a alegria e a facilidade, mas que a verdadeira virtude está no trabalho e no esforço honesto.

Sabemos que o segmento do varejo é de muito trabalho, problemas e, infelizmente, algumas vezes também de incompreensão e pouco reconhecimento. Mas tenho certeza que os profissionais que abraçaram essa profissão por acreditarem que podem contribuir com as pessoas e diariamente optam pela estrada difícil alcançarão as montanhas azuis, pois “somente no dicionário é que sucesso vem antes de trabalho”.

* é sócio diretor da Cherto Atco Educação Corporativa