Sul-coreana SsangYong volta ao Brasil depois de dois anos

66

       Montadora aposta no cuidado com os clientes já existentes para recuperação de credibilidade

Depois de anunciar o retorno da marca ao Brasil em conferência de apresentação realizada no último dia 21/09, a SsangYong comunicou no dia 9/10 a chegada de quatro lotes de peças e componentes de reposição para atender clientes brasileiros que ainda possuem carros da marca e que acabaram ficando sem cobertura após a empresa deixar o país nos anos de 1998 e 2015.

O material foi encaminhado para um centro de distribuição da marca, localizado em Salto (SP), e de lá para a rede de assistência técnica.

Estimando que atualmente existam 16,5 mil veículos SsangYong circulando nas vias brasileira, a sul-coreana traçou o cuidado com esses consumidores da marca já existentes como estratégia principal para a recuperação de sua credibilidade.

Para isso a empresa anunciou recentemente 12 oficinas credenciadas e mais de cinco mil ‘part numbers’ destinados aos modelos Muso, Actyon Sports, Kyron, Rexton e Korando. Já no ano que vem, no entanto, a SsangYong quer fechar uma rede de pelo menos 50 oficinas credenciadas pela marca.

“Precisamos transmitir confiança para o cliente. É necessário que ele sinta que a operação veio para ficar e é uma extensão da montadora no Brasil”, ponta o diretor de operações da empresa no Brasil, Marcelo Fevereiro.

A terceira tentativa de consolidação da SsangYong no Brasil será financiada por um conglomerado de investimentos composto por Mahindra, Venko, além da própria montadora, e foi motivada – segundo Fevereiro, pelo fim do regime automotivo Inovar Auto, que expira no fim desse ano e é apontado como um dos principais fatores de elevação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos veículos importados.

“Acreditamos que o fim do Inovar Auto é uma oportunidade para o IPI voltar ao patamar normal. Além disso, índices da economia nacional apontam para o fato de que mercado está em plena recuperação. Projeções para o ano que vem apontam vendas maiores que este ano, crescendo perto de 10 por cento”, analisa Fevereiro.

A intenção do grupo é já em março de 2018 os modelos Actyon Sports, Korando e Tivoli – com expectativa de vender três mil unidades no próximo ano.