Schaeffler registra mais de 2 mil patentes ao ano no mundo

Com 20 Centros de Pesquisa e Desenvolvimento no mundo, a Schaeffler está ampliando os investimentos em novas tecnologias voltadas principalmente ao aumento da eficiência energética e redução de emissões, sistemas para veículos híbridos e elétricos, microveículos, bem como à Indústria 4.0 e digitalização de produtos e serviços para diferentes segmentos industriais. Como resultado de sua vocação inovadora, a Schaeffler é uma das maiores empresas mundiais de tecnologia, sendo responsável pelo registro de mais de 2 mil patentes ao ano – em 2018 foram 2.400. Hoje, a empresa detém 26.643 patentes ativas no mundo e ocupa a segunda posição como empresa mais inovadora da Alemanha – país considerado como referencial tecnológico europeu.

A Schaeffler América do Sul tem um papel importante na geração de inovações, posicionando-se entre os quatro centros de pesquisa e desenvolvimento mais criativos do Grupo Schaeffler, com 158 notificações de invenções apresentadas pela equipe local em 2018. “Novas ideias, produtos e tecnologias podem resultar em patentes, que são uma importante vantagem competitiva e estratégica no mercado. Assim, a Schaeffler incentiva os colaboradores a apresentarem novas ideias que possam mudar nossa cadeia produtiva, contribuir com as necessidades do mercado e o futuro da mobilidade”, afirma Claudio Castro, Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento Schaeffler América do Sul.

Com faturamento de 14,2 bilhões de euros em 2018, a empresa conta com 92,5 mil empregados em 170 unidades em 50 países. Desse total, 8 mil profissionais se dedicam exclusivamente a projetos de pesquisa nos 20 Centros de Desenvolvimento da empresa. Na América do Sul, a Schaeffler tem duas fábricas e um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Sorocaba. “A inovação sempre esteve presente na história da Schaeffler. Tanto é assim que desenvolve e fabrica produtos de precisão para praticamente tudo o que se move: carros, aviões, trens, navios, máquinas industriais, turbinas eólicas, maquinários agrícolas e da construção civil, eletrodomésticos, aplicações médicas e odontológicas, equipamentos esportivos, brinquedos, etc.”, destaca Claudio Castro,

Atenta a quatro megatendências – mudanças climáticas, urbanização, globalização e digitalização, a Schaeffler definiu a estratégia corporativa global Mobility for tomorrow, direcionando suas pesquisas ao desenvolvimento de tecnologias com foco em veículos ecológicos, mobilidade urbana, mobilidade interurbana e cadeia energética.

Como parte dessa estratégia, a empresa participa da Fórmula E desde a temporada inaugural de 2014/2015, em parceria com a Audi e ABT, assegurando uma posição pioneira em mobilidade elétrica. Com motor desenvolvido pela Schaeffler, a Audi Sport ABT Schaeffler foi a equipe campeã da temporada 2017/2018 e no anterior teve o piloto brasileiro Lucas di Grassi como grande vencedor do campeonato. Na última temporada, quatro veículos usam a tecnologia da Schaeffler: os dois carros da equipe Audi Sport ABT Schaeffler, pilotados pelo brasileiro Lucas di Grassi e o alemão Daniel Abt, e os dois carros da equipe britânica Envision Virgin Racing, com os pilotos Sam Bird e Robin Frijns. A equipe Audi Sport ABT Schaeffler fechou a temporada com o vice-campeonato por equipe.