Inspeção veicular continua na pauta das entidades, mas dificuldades são grandes

Por Claudio Milan

Em sua apresentação no Fórum IQA da Qualidade Automotiva, o presidente do Sindipeças, Dan Ioschpe, disse que a entidade espera avançar ainda em 2019 e no ano que vem nos entendimentos para a instalação da Inspeção Técnica Veicular em todo o Brasil. “E após a ITV, num programa de renovação de frota focado, no primeiro momento, nos caminhões mais antigos”.

O coordenador geral de Segurança Viária do Denatran, Daniel Mariz Tavares, concordou com a necessidade da inspeção, mas foi bastante cauteloso quanto às perspectivas de implantação do programa. “A inspeção veicular é um tema bastante complexo. Passamos anos tentando regulamentar. Em 1997 o novo Código de Trânsito Brasileiro já trazia a obrigatoriedade. Em 2017 foi publicada uma legislação sobre esse tema que, logo depois. foi suspensa. Temos alguns desafios a superar nesse sentido. O Denatran está acompanhando, a gente tem interesse nesse tema, mas entende que ele é bastante complexo porque a implantação depende também de um andamento político, da vontade política, principalmente nos estados.

De acordo com executivo do órgão nacional de trânsito, as dificuldades são imensas. “Nós precisamos repensar o modelo, talvez não entrar com a inspeção para toda a frota de uma vez, talvez começar pelos veículos de carga e ir incorporando na medida em que o programa vai evoluindo”.

Para Tavares, é preciso também conscientizar a população, que entende que a inspeção é mais um serviço que o Estado vai obrigar o cidadão a realizar do que propriamente uma necessidade no que diz respeito à segurança.

Além disso, em sintonia com o que diz Dan Ioschpe, é necessário contemplar a renovação da frota. “Outro ponto que vem na esteira da inspeção é o que fazer com os veículos que não forem aprovados e que estão em condição de sucata. Aí entra uma política de renovação de frota porque esses veículos não podem simplesmente serem abandonados nas ruas. Há que se pensar todos esses elos até que haja condição de implantar realmente a inspeção técnica veicular”.