Consumidor brasileiro é o que mais valoriza tecnologias de assistência ao motorista

Equipamentos que antecedem o veículo totalmente autônomo são desejados por 48% dos entrevistados brasileiros em pesquisa global com 17 países

73

Se alguém duvida do potencial do veículo autônomo em nosso mercado interno, uma pesquisa global realizada pela empresa de informação e inteligência GfK em 17 países  mostra que somos os mais receptivos à ideia de deixar o carro tomar as decisões. De acordo com o estudo, o consumidor brasileiro é o que mais valoriza a presença de tecnologias de assistência ao motorista nos automóveis, como os sensores de estacionamento, sistemas adaptáveis controle de velocidade e o acionamento de motor sem uso de chaves. Por aqui, esse pacote de equipamentos foi considerado muito importante por 48% dos entrevistados. O segundo lugar ficou com a China (43%) e o terceiro, com a Coréia do Sul (42%). A média global ficou em 36%.

A GfK também perguntou aos mais de 22 mil entrevistados que importância atribuem às tecnologias que têm como alvo os passageiros, caso do streaming de áudio e/ou vídeo e da conectividade às redes sociais. O conjunto é considerado muito importante por 36% dos brasileiros. O ranking dos países em que essas tecnologias são mais valorizadas traz a China (37%) em primeiro lugar, o Brasil (48%) em segundo, e o México (30%) em terceiro lugar.

Ainda de acordo com o estudo, a percepção da importância das novas tecnologias para motoristas e passageiros varia significativamente segundo a renda dos entrevistados. Na média global, 44% dos consumidores de maior renda consideram muito importante a presença de tecnologias de assistência ao motorista, enquanto entre os entrevistados de menor renda, esse percentual é de 30%.