Com propósito definido, empresa cresce 100% ao ano

115

A estratégia de Meisler é emocionar e surpreender as pessoas todos os dias

Um dos empresários de maior ascensão no mercado varejista nos últimos anos, o fundador da Reserva, loja do segmento de moda, Rony Meisler, conta que o conceito mais falado no negócio de hoje foi o grande pilar de desenvolvimento da empresa, que de 2012 a 2015 cresceu mais de 100% anuais.

“Nosso propósito é cuidar, emocionar e surpreender as pessoas todos os dias. Parece clichê à primeira vista, mas a impressão muda quando salientamos que no nosso conceito de pessoas estão incluídos, além dos clientes, também os colaboradores e os fornecedores. Nossos colaboradores masculinos, por exemplo, têm 45 dias de licença maternidade; nossos fornecedores, que, fazemos questão, são nacionais – o que acaba saindo mais caro se escolhêssemos a China, por exemplo – são divulgados em nossos materiais institucionais para que possam se manter competitivos; nossos clientes enxergam nossos pontos de venda como um local de encontro e contam com total transparência até na notinha de compra, que especifica o nosso lucro naquela venda”, relata.

Meisler afirma que a junção desses e de outros fatores posiciona a empresa como um lugar que se dedica a promover o bem-estar e a felicidade da comunidade em que está inserida, cumprindo seu propósito para além do comércio varejista.

Outsider do mercado varejista ou publicitário, o CMO do Itaú, Fernando Chacon, utilizou-se do conceito de visão panorâmica apresentado por Michael Poynor para fazer um alerta aos varejistas de segmentos mais resistentes ao “novo ciclo do varejo”. Chacon afirmou que o fato de os consumidores não mais observarem o mundo de maneira fragmentada faz com que eles enxerguem a experiência de compra de maneira semelhante em segmentos diversos, o que impossibilita ao varejista se fechar apenas em seu segmento na hora de pensar o negócio – seu atendimento e suas opções de canais serão comparadas com outros segmentos de negócios.